Projeções-1

Número 1

Editorial da 1º Edição

Brasil e Polônia: dois países tão distantes geograficamente, tão diferentes sob diversos aspectos. Mas ao mesmo tempo tão próximos. As histórias dos nossos países nos distanciam e também nos aproximam um ao outro.

 

Queremos dizer com toda a clareza que os problemas poloneses têm encontrado no Brasil muita simpatia, compreensão e apoio. Por exemplo o Ministro Plenipotenciário da Polônia Tadeusz Grabowski, vendo este clima tão favorável neste país e entre os seus cidadãos em relação à Polônia, com a colaboração de influentes Amigos Brasileiros fundou no Rio de Janeiro a organização que recebeu o nome: Sociedade Polono-Brasileira „Kosciuszko”. A sociedade foi fundada dia 24 de julho de 1929. O primeiro presidente dessa organização foi o Ministro Rodrigo Octavio, vice-presidente – Ministro Tadeusz Grabowski, segundo vice-presidente – Prof. Aloysio de Castro, tesoureiro – Eugenio Findling, secretária – Carmem de Faro Lacerda. Entre os colaboradores encontramos autoridades como: José Mattozo Maia Forte, Senador Manoel de Carvalho, General Ivo Soares, Prof. Gastão Bahiana, Maria Eugenio Celso, Ubaldo Soares, Duque Candido Mendes de Almeida. A Sociedade Polono-Brasileira „Kosciuszko” aceitou como principal finalidade a aproximação cultural e econômica entre o Brasil e a Polônia, como também a colaboração recíproca no desenvolvimento intelectual e econômico entre esses países. A Sociedade „Kosciuszko”, para informar a população local sobre problemas poloneses, colaborava com a revista “Brasil – Polônia”. Vale a pena lembrar neste momento que o primeiro número dessa revista apareceu dia 15 de agosto de 1921 no Rio de Janeiro. O primeiro redator foi Leoncio Correia, um conhecido poeta brasileiro. O volume desta edição no período de 15 de agosto de 1921 até 1 de março de 1923 era de 500 exemplares. A propaganda da Polônia foi a característica principal dessa revista. Com o tempo a revista passou a ser editada pela Sociedade Polono-Brasileira “Kosciuszko”, chegando a 1000 exemplares. A edição redigida em língua portuguesa tinha caráter de informação e propaganda dos interesses poloneses. O último número da revista „Brasil – Polônia” apareceu como triplo, dos meses novembro, dezembro de 1937 e janeiro de 1938.

 

Desejamos também destacar aqui que a comunidade polonesa no Paraná, sobretudo em Curitiba, editava um periódico dedicado sobretudo à história da emigração polonesa ao Brasil. Este periódico, chamado „Anais da Comunidade Brasileiro-Polonesa”, foi editado entre 1971 e 1984 em Curitiba, pelo Comitê das festividades do centenário da imigração polonesa no Paraná.

 

A nova revista que o Prezado Leitor tem nas suas mãos de certa forma deseja continuar aquela linha de pensamento e trabalho realizados pelas edições acima citadas: revista „Brasil – Polônia” e „Anais da Comunidade Brasileiro-Polonesa”.

 

Conforme os nossos planos, esta revista deve ser uma revista brasileiro-polônica e representará: o âmbito polônico-brasileiro, intelectuais brasileiros interessados em questões brasileiro-polonesas, como também aqueles que demonstram seu interesse pela Polônia. Por fim esta revista representará o âmbito de intelectuais poloneses interessados em questões brasileiras. Além disso, a nossa revista pode ser um meio que – de certa forma – dará um apoio intelectual para os já existentes contatos amistosos entre o Brasil e a Polônia. Mas quremos dizer que esta revista ficará fora de qualquer interesse, articulação e combinação política que possa existir no ambiente polônico-brasileiro. Graças à colaboração de intelectuais brasileiros e poloneses, a nossa revista pode se tornar um agente despertador de colaboradores sobre um tema tão importante como é a realidade polônico-brasileira, relações e colaborações: cultural, acadêmica, intelectual entre a Polônia e o Brasil.

 

Agora caberá ao Estimado Leitor avaliar – a partir da leitura deste primeiro número da nossa revista – se os autores dos artigos conseguiram atingir esse objetivo.

 

Almejamos ao Prezado Leitor que tenha uma boa, agradável e frutuosa leitura.

Zdzislaw Malczewski SChr – Redator

 

Í n d i c e

 

Carta do Dr. Jaime Lerner – Governador do Paraná

 

Carta do Reitor da Universidade de Varsóvia

 

 

 

Editorial

 

I. Estudos e projetos

 

1. Ruy C. Wachowicz – ASPECTOS DA IMIGRAÇÃO POLONESA NO BRASIL

 

2. Benedykt Grzymkowski SChr. – A BRASPOL RUMO AO IV CONGRESSO POLÔNICO NO ANO 2000 EM CURITIBA

 

3. REITOR DA UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA EM CURITIBA PARANÁ E A UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA: PERCEPÇÕES, EXPERIÊNCIAS E PROJEÇÕES PARA O FUTURO

 

 

 

II. Reflexões

 

1. Andrzej Dembicz – A POLONIA, O BRASIL E OS ESTUDOS LATINO-AMERICANOS

 

2. Henryk Siewierski – DIVERGÊNCIAS CHOPINIANAS: MÁRIO DE ANDRADE E OTTO MARIA CARPEAUX

 

3. Tomasz Lychowski – 150 ANOS DA MORTE DE F. CHOPIN

 

 

 

III. Apresentação de vultos e instituições

 

1. Zdzislaw Malczewski SChr – 40 ANOS DA ATUAÇÃO DA SOCIEDADE DE CRISTO NO BRASIL

 

2. Ruy C. Wachowicz – DURSKI: PAI DA EDUCAÇÃO POLONESA NO BRASIL

 

 

 

IV. Livros

 

1. Ruy C. Wachowicz – GARCEZ, Neusa Cidade. Colonização e imigração em Erechim: a saga das famílias polonesas (1900-1950), Erechim – RS. ed. Edelbra. 1997. 188p.

 

2. Mariano Kawka – PSZDZIMIRSKI, Selma. VIRMOND colonização e desenvolvimento. Varsóvia 1998.

 

3. Regina Przybycien – SIEWIERSKI, Henryk, (org.). Adam Mickiewicz: um poeta peregrino. Brasília: Oficina Editorial do Instituto de Letras, UnB, 1998, 63 p.

 

 

 

V. Crônicas

 

a. Atividades brasileiro-polônicas

 

1. Mariano Kawka – ACEPOL COMEMORA O BICENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE MICKIEWICZ EM SANTO ÂNGELO

 

2. Mariusz Malinowski – A PASTORAL POLONESA NA AMÉRICA LATINA – CONFERÊNCIA NA UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA

 

b. Relações Brasil – Polônia: Ano de 1998